Conhecimento e sabedoria: distintos.

Quanto mais conhecimento adquirimos menos próximos estamos daqueles que nos elevam.

Viver ultrapassa a barreira dos livros. É um permanente estar no presente, presente em todas as nuances e percepções possíveis.

Quando adquirimos mais conhecimento ampliamos nossa percepção de mundo. E isso contribui (e muito) para o nosso desenvolvimento. Mas, conhecer não significa viver.

Parafraseando Jung “Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana”.

Primeiramente, jamais, em vida alguma teremos a capacidade de conhecer todas as teorias e dominar todas as técnicas, ok?! O que já nos gera um desapego do conhecimento pleno (ou completo, máximo) em qualquer categoria das áreas seja humanas, exatas, ou específicas como educação, espiritualidade ou o que mais você deseje aprender.

E, posteriormente à frase de Jung, “seja apenas uma outra alma humana“. Quão difícil é sobrepor a alma humana retirando as máscaras, as condicionantes sociais.

Seguindo no autoconhecimento ser uma alma humana é conhecer o embalo do poder, das relações, dos sistemas sociais, da política, das famílias, da manipulação. Condicionantes sociais que envolvem o ser no pertencimento.

Também há as construções emocionais que nos tornam humanos: vaidade, inveja, ego, poder, vontades, desejos, necessidades.

Conhece-te a ti mesmo“, aforismo grego, carrega um mundo inteiro em um um, uno. Ter uma percepção sobre si mesmo, atos, contextos, medos e sua linha do tempo (um histórico de sobrevivência – ou vivência) integra um mundo no micro e no macro de maneira interdependente.

Como ser uma alma humana? Soma-se a este contexto, o fato que estamos em plena construção durante toda a vida. Se, a cada experiência, pensamento, emoção e agir meditarmos sobre nós mesmos e sobre o contexto, talvez, aos poucos toquemos as almas. Não considero fácil chegarmos até elas.

Conhecimento amplifica nossa percepção, tanto de nós mesmos quanto do mundo. Mas, é quando paramos e aparamos nosso agir em busca da prática de um melhor viver que descobrimos que, este viver, é Ser. Dessa maneira vivemos o amor à sabedoria.

Somos filósofos, por natureza, quando nos dedicamos ao aprimoramento do viver.

Somos amorosos e abertos ao novo quando descarrilhamos nossas vidas para aprimorar o nosso viver, em conjunto com o presente, os próximos, a natureza.

Hoje, essa contemporaneidade da alta tecnologia, cultura, medicina, entretenimentos e comunicação contribuem para o ser humano, para a qualidade de vida e sua longevidade

Mas, para aprimorarmos de maneira construtiva o seu uso e, também, aprimorarmos o ser humano e sua humanidade é necessário importar (portar para dentro) a filosofia no contexto diário.

Philos significa amizade, amor fraterno, Sophia (sabedoria). Resultado: amor à sabedoria e não ao conhecimento. Um verdadeiro aprimoramento do viver.

Afinal, conhecimento é só uma teoria.  
Sem prática, não há sabedoria.
Vem nascer, Sophia!

(Em contrapartida ao texto, de maneira irônica, a imagem do 1º robô humanoide que se chama Sophia (?) e que recebeu cidadania da Arábia Saudita)  

Julia Scheibel

Mestre em Comunicação com ênfase em Com. Organizacional. Possui MBA em Gestão da comunicação nas Organizações e graduação em Propaganda e Marketing pela Universidade Paulista (2003) com certificado de honra ao mérito pelo projeto Experimental RANTEC - Tecnologia em Ranicultura. Atuou nas áreas de comunicação das instituições públicas: Ministério da Educação, na Secretaria de Ensino Médio e Tecnológico pelo Programa PNUD, na Assessoria de Comunicação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e no Ministério da Cultura. Há 10 anos no Sistema Indústria, iniciou na Gerência de Relações Públicas em organização de eventos de grande porte, gestão de softwares e projetos de relacionamento e hoje atua na gestão orçamentária, planos de ações, pareceres sobre pesquisas e gestão da comunicação da Diretoria de Comunicação do Sistema Indústria - CNI, SESI, SENAI. Atua também, como atendimento às entidade, na gestão e coordenação das apresentações diferenciadas dos Diretores e Presidência do Sistema Indústria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *